topo
12 Jan

Tecnologia e Segurança devem estar aliadas

Com o avanço da tecnologia, um item indispensável e que não pode ficar de fora nos pedidos dos moradores de condomínios é a segurança. Ativação de aparelhos eletrônicos com simples toque em um botão e a segurança de toda a família com total tecnologia estão entre os serviços mais pedidos às construtoras e administradoras.

Empresas especializadas em eletrônica e tecnologia estão ganhando espaço e cada vez mais demanda nos condomínios. Cada vez mais empresas especializadas recebem pedidos para câmeras de última geração e que possam detectar qualquer movimento, principalmente câmeras com infravermelho e com gravações noturnas.

Segundo levantamento da Abese (Associação Brasileira das Empresas de Sistemas Eletrônicos de Segurança), as companhias de segurança correspondem a 12% do consumo total dos produtos relacionado à segurança e esse número tende a crescer.

Além das câmeras e sensores de movimento, os condomínios e moradores também apostam nas fechaduras especiais, leitores faciais e outras ações contra arrastões.

Para que realmente a tecnologia aja a favor do condomínio é preciso ter organização e um plano de ações. Às vezes o número de câmeras não importa e sim o posicionamento de cada uma e onde estão instalados os equipamentos que monitoram cada uma, por isso é importante realizar uma análise de risco.

A realização dessa análise deve ser feita por um consultor de segurança especializado. Ele determinará onde são os pontos mais vulneráveis e quais os equipamentos realmente necessários para o local e após isso um projeto de segurança será criado e discutido com o síndico do condomínio.

Para orientar administradores de condomínios e síndicos, a Abese disponibiliza uma cartilha completa sobre segurança eletrônica e quais as melhores opções de equipamento que devem ser utilizados em cada ocasião e tipo de prédio. 

Notícias

  • 14-04-2014
    Saiba sobre convenção e regulamento interno de condomínios

    Viver em condomínio é uma realidade comum a um número cada vez maior de  pessoas. Somente na cidade de São Paulo, estima-se que haja mais de 20 mil conjuntos de casas e apartamentos.

  • 12-01-2014
    Tecnologia e Segurança devem estar aliadas

    Com o avanço da tecnologia, um item indispensável e que não pode ficar de fora nos pedidos dos moradores de condomínios é a segurança. Ativação de aparelhos eletrônicos com simples toque em um botão e a segurança de toda a família com total tecnologia estão entre os serviços mais pedidos às construtoras e administradoras.

    Empresas especializadas em eletrônica e tecnologia estão ganhando espaço e cada vez mais demanda nos condomínios. Cada vez mais empresas especializadas recebem pedidos para câmeras de última geração e que possam detectar qualquer movimento, principalmente câmeras com infravermelho e com gravações noturnas.

    Segundo levantamento da Abese (Associação Brasileira das Empresas de Sistemas Eletrônicos de Segurança), as companhias de segurança correspondem a 12% do consumo total dos produtos relacionado à segurança e esse número tende a crescer.

    Além das câmeras e sensores de movimento, os condomínios e moradores também apostam nas fechaduras especiais, leitores faciais e outras ações contra arrastões.

    Para que realmente a tecnologia aja a favor do condomínio é preciso ter organização e um plano de ações. Às vezes o número de câmeras não importa e sim o posicionamento de cada uma e onde estão instalados os equipamentos que monitoram cada uma, por isso é importante realizar uma análise de risco.

    A realização dessa análise deve ser feita por um consultor de segurança especializado. Ele determinará onde são os pontos mais vulneráveis e quais os equipamentos realmente necessários para o local e após isso um projeto de segurança será criado e discutido com o síndico do condomínio.

    Para orientar administradores de condomínios e síndicos, a Abese disponibiliza uma cartilha completa sobre segurança eletrônica e quais as melhores opções de equipamento que devem ser utilizados em cada ocasião e tipo de prédio. 

  • 26-03-2014
    Destituição do síndico

    Como realizar a assembleia para retirada do síndico?

    Saiba mais detalhes com um especialista da área jurídica.

  • 13-05-2014
    Alteração de fachada e área comum. Veja o que pode e não pode.

    Querer pintar uma parede, trocar uma esquadria ou fechar uma sacada parece uma vontade inocente e até rotineira.